terça-feira, 31 de março de 2009

Saindo da frigideira...

E caindo no Fogo, graças a Deus :)

Esse fim de semana, em excelente companhia, finalmente fizemos o passeio que já planejavamos à algum tempo... Ilha do Fogo.

A ideia parece meio doida... passar a noite em uma aldeia, na cratera de um vulcão, a menos de 3kms do local da última erupção.

Mas eu JURO que é um dos lugares mais bonitos que eu já visitei na minha vida, e olha que eu já viajei bastante...

O voo de Praia pra São Felipe (a capital da Ilha do Fogo) demora menos de 25 minutos... a cidadezinha é uma coisa linda... imagine cidades históricas de Minas, no pé de um vulcão e do lado do mar... e ela nem é a atração principal.

Mais ou menos 90 min. tortuosos de carro nos levam ao "Chã de Caldeiras", que é a cratera gigantesca do vulcão que formou a ilha... primeiro você sobe pelas bordas do vulcão, passando por varias crateras menores e umas formações que lembram fiords, só que levaram lava e água de enxurrada, em vez de serem entradas de mar. Quando vc chega na passagem da cratera, o pico do vulcão AINDA ATIVO é uma visão majestosa.

Mais uma meia hora de carro e a gente chega na Pousada Pedra Brabo , de propriedade de um francês que veio conhecer a ilha e nunca mais foi embora. Olha, a pousada é pequena, só 12 quartos, não tem banheiro no quarto, a cama é ruim, as 21hs cortam a luz, os quartos são o mais rustico possíveis, mas você esquece tudo isso quando eles colocam a comida na mesa. O cara é um mago! As sobremesas, pelo amor do meu filhinho! Coisa de louco!

Não é um passeio pra qualquer um... eu enjoo, e só cheguei lá dopado... mas compensa... as vistas de dentro do vulcão não poderiam ser mais diversas... verde de um lado, casinhas de pedra do outro, e MARTE do outro lado... é dificil descrever, então eu passo o link pra fotos que nós tiramos, e deixo vocês tirarem suas conclusões... CLIQUEM AQUI e perdoem o fato de eu ser um péssimo fotografo...

Meu, eles produzem VINHO aqui... na beira do vulcão, no meio das pedras! Não faz o menor sentido, mas é LINDO!

No dia seguinte, passei a manhã com o Gui, que também sofreu na subida, e depois do almoço de comer rezando, fomos conhecer a floresta... tipo assim, que floresta? Eu estranhei, mas a medida que iamos nos aproximando da borda úmida do vulcão, mudava TUDO. De deserto virava uma coisa quase de floresta temperada... quem já visitou Sintra, ou Petrópolis, pode imaginar... e fazendo frio!

E a medida que se avança na floresta, as nuvens invadem a cratera do vulcão, cobrindo uma boa porção dela, obscurecendo o próprio pico... é surreal.

Depois disso tudo, só restou mesmo pegar o queixo do chão, encarar a estrada de volta, enjoando tudo de novo, e seguir pro aeroporto, pra dura realidade...

Porque, descontado o enjoo (porque eu sou fraquinho pra enjoar mesmo), nada poderia estragar essa experiência, certo?

Errado... continua no próximo post...


2 comentários:

FH disse...

mto legal a viagem hein... tem foto da cratera?
dizem que as crianças sentem mais a altitude... uma pena....
mas vulcão é uma coisa mto misteriosa ne? em junho to indo pro chile ver alguns e tentar subir no Villarica (ano passado subi no Aconcagua e me empolguei).

Sobre os aviões... mto bonito o legacy... mas eu juro que pensava que eles usavam o antigo boing da presidencia.

abs

Helga disse...

"e olha que eu já viajei bastante..." hmm, rodado! (leia-se: invejinha :P).

Vulcão ainda ativo é o que faz a viagem ser emocionante, hein!

"e MARTE do outro lado..." me perdi aqui.

"almoço de comer rezando" hahahah, aventuras aventuras..

Ei, que fera a foto da lava já seca. Acho que saquei o "Marte". :D Ei, tem vinículas pq a terra com lava fica fértil pra chuchu. E pra vinho.